"Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe."

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico.

O resfriado escorre quando o corpo não chora. A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições. O estômago arde quando as raivas não conseguem sair. O diabetes invade quando a solidão dói. O corpo engorda quando a insatisfação aperta. A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam. O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar. A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável. As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas. O peito aperta quando o orgulho escravizaO coração enfarta quando chega a ingratidão. A pressão sobe quando o medo aprisiona. As neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza. A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!
O plantio é livre, a colheita, obrigatória ... Preste atenção no que você esta plantando, pois será a mesma coisa que irá colher!!

BJUM

3 comentários:

  1. Oi querida, q ótima notícia! Não sabia da sua gravidez...q benção!!!
    Parabens!!!

    Por isso tá sumida né?
    Sumiço mega bem justificado rs
    Depois conta o nome do baby...Vc sabe q eu adoro seu nome né, acho q ja comentei com vc q se um dia eu tiver uma filha ela se chamará Veridiana rs

    Gde beijo :*

    ResponderExcluir
  2. Verii, adorei te conhecer no Seo Chico!

    Um beijo

    ResponderExcluir